Carlos Castro confirma favoritismo, desbanca pela 2ª vez Leandro Vuaden e se consolida nos pampas
Por 145 votos a 138, Castrinho comandará o SAFERGS por mais três anos. Na pasta, desafios importantes como a construção de uma sede campestre
Da redação
Atualizado em 30/10/2016 às 23h45

PORTO ALEGRE – Na última sexta-feira (28) a arbitragem gaúcha foi às urnas definir quem comandará o Sindicato dos Árbitros do Rio Grande do Sul nos próximos três anos. De um lado, o FIFA Leandro Pedro Vuaden, que desde o último pleito tenta assumir um cargo no Sindicato. De outro, Carlos Castro, atual presidente que recentemente foi escolhido por árbitros de todo país, como o melhor Presidente Sindical de 2016.

Pela lógica, governistas desde o início da semana já davam como certa a eleição de Castrinho, porém o que eles não imaginavam, era o placar apertado. Por 145 votos a 138, Castro desbancou Vuaden e com isso continuará à frente de uma das pastas sindicais mais expressivas do país pelos próximos três anos. Essa vitória legitimada nas urnas, prova que escudo FIFA não vence eleição, tampouco dita regras e normas no estado.

O fator que pesou na derrota de Vuaden é o fato dele morar cerca de trezentos quilômetros da capital gaúcha. Essa dificuldade por si só já seria suficiente para colocar a sua candidatura em xeque. Porém, como tudo indica que ele deixará o quadro internacional na próxima temporada, no estado já há quem aposte que o interesse do árbitro gaúcho pelo Safergs, era apenas uma válvula de escape para não entrar no esquecimento, enfrentando assim, o mesmo drama do mundialista Altemir Haussmann que após aposentar-se acabou virando um anônimo no futebol.

Com um índice respeitável de popularidade em todo país, Carlos Castro enfrentou ao longo de sua trajetória sindical, sete eleições e, em todas elas, sagrou-se vencedor. Mas se engana quem acha que o Capitão aposentado do Exército Brasileiro se importa com os números. Conhecido por ser uma pessoa extremamente simples, Castrinho, como popularmente é conhecido no futebol, fala em unir esforços para continuar fazendo da arbitragem gaúcha celeiro de grandes nomes para o futebol brasileiro.

Uma de suas principais ações na primeira administração foi à compra de um terreno onde será construída uma sede campestre para os associados do Safergs. No espaço, haverá de tudo um pouco, entre instalações para que os profissionais que vem do interior possam passar a noite, centro de tratamento de lesões, salas para estudos e um amplo espaço social, com piscina, campo de futebol e quadra de vôlei.

Aprovado pela maioria dos associados nas urnas, Castro agora terá que arregaçar as mangas para fazer uma segunda administração tão próspera quanto à primeira. Procurado pela reportagem do Voz do Apito, o eleito Presidente do Safergs se limitou a dizer que está motivado para fazer a melhor gestão de todos os tempos.

Conselho Fiscal

Uma das figuras mais carismáticas e respeitadas do apito gaúcho venceu a eleição e será o responsável pelo conselho fiscal do Safergs pelos próximos três anos. Conhecido por adotar sempre um posicionamento mais incisivo, o ex-árbitro Paulo Margal Miranda será o responsável por supervisionar as contas da entidade. Muito popular em todo o estado do Rio Grande do Sul, Margal deixa a pasta de vice-presidente do Safergs passando a ser o responsável pelo conselho fiscal.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem




Deixe seu comentário
>> Nome:
>> E-mail:
>> Comentário:





Comentários

Ainda não há comentários para esta matéria. Seja o primeiro!

VOZ DO APITO
Todos os direitos reservados © 2008 - 2015