☰ Menu
☰ Menu
Publicidade
único FIFA do Paraná

Evolução técnica de Rodolpho Toski no Brasileirão o mantém na FIFA em 2018

Árbitro paranaense de 30 anos teve entrada no quadro internacional contestada no início da temporada

28/12/2017 06:30

Voz do Apito

Paraná – Se existe uma tarefa difícil de realizar para um diretor de arbitragem é a de revelar árbitros de ponta. De Norte à Sul do país a chamada “renovação” acabou atropelando etapas e ceifando muitas carreiras de profissionais que poderiam chegar. Porém como no futebol se destaca quem consegue sobreviver a tudo isso, os comitês estaduais de arbitragem procuram trabalhar árbitros com esse perfil.

Ex-FIFA do Paraná, Evandro Rogério Roman foi um dos principais árbitros do futebol brasileiro
Foto: divulgação

O Paraná sempre foi vitrine de bons árbitros para o Brasil. Em um passado não muito distante, o estado chegou a ostentar escudos da FIFA com dois dos mais importantes árbitros do país: Evandro Roman, hoje, aposentado dos gramados e Deputado Federal, e Héber Roberto Lopes, que atua no futebol de Santa Catarina.

Após anos disputando escalas com grandes centros como São Paulo e Rio de Janeiro, o Paraná teve sérios problemas para se reerguer depois de perder dois dos seus maiores árbitros. Foi então que sem alternativas a curto prazo e precisando se recompor, Afonso Vitor de Oliveira, presidente do comitê local teve que ir atrás de um plano eficaz que mudasse o panorama em sua gestão.

Embora não seja o melhor árbitro do Paraná, mas tenha potencial para se tornar no futuro um dos melhores do Brasil, o escudo acabou caindo no peito de Rodolpho Toski Marques. Com a entrada contestada na FIFA no ano passado, ao longo dessa temporada ele teve atuações discretas, mesmo sentindo o peso do cobiçado “escudo branco”.

Aos 30 anos de idade, Rodolpho Toski faz uma boa temporada e se mantem no quadro internacional
Foto: divulgação

Fisicamente bem preparado, a sua maior deficiência que aos poucos está sendo corrigida é na parte técnica. Escalado este ano no primeiro jogo de eliminatórias de sua carreira, ele sabe que terá pela frente um longo caminho a seguir, porém quem definirá se será na FIFA ou não, será ele mesmo.