Peso do escudo FIFA faz Luiz Flávio de Oliveira se apequenar
Mesmo apontado como um dos melhores árbitros do país, carreira internacional do paulista de 39 anos não decolou
Da redação
Atualizado em 14/03/2017 às 09h:50

SÃO PAULO – Como poucos ele carrega a arbitragem no sangue. Talentoso, discreto e disciplinado, o árbitro paulista Luiz Flávio de Oliveira há anos sonhava em ver o seu nome relacionado no quadro internacional. Bateu na trave quando se imaginava que a sua indicação era dada como certa, porém após conseguir entrar na FIFA, junto da realização de um sonho antigo veio a melancolia de não apitar com regularidade fora do Brasil.

Depois de ter sido indicado para a FIFA em 2015, até hoje tanto a Conmebol, quanto a FIFA, ainda não o utilizaram em competições de grande porte. Mesmo com um currículo respeitado em seu país, fora dele à realidade é bem diferente. Talvez isso justifique o mau momento que o árbitro atravessa vide as suas últimas apresentações no Campeonato Paulista.

Embora tenha sido substituído anos atrás numa decisão de Copa do Brasil em razão de uma lesão, fisicamente Luiz Flávio de Oliveira não tem um histórico de reprovações nas provas que é submetido. Porém a explosão que durante anos norteou sua carreira quando ele conseguia se deslocar de uma parte a outra do campo com facilidade, hoje faz parte do passado.

Em São Paulo, um fator decisivo para a continuidade internacional de sua carreira tem nome e sobrenome: Dionísio Roberto Domingos. Não é novidade que o homem forte da arbitragem paulista não gosta de quarentões apitando. Centralizador e adepto a renovação, caso Wilson Seneme não utilize Luiz Flávio em competições fora do Brasil nesta temporada, não se espante caso o irmão do Paulo César de Oliveira seja excluído do quadro internacional.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem




Deixe seu comentário
>> Nome:
>> E-mail:
>> Comentário:





Comentários

Ainda não há comentários para esta matéria. Seja o primeiro!

VOZ DO APITO
Todos os direitos reservados © 2008 - 2015